HOME_______________________________________________

Câmara realiza sessão especial alusiva ao Dia da Trabalhadora Doméstica

A Câmara Municipal, atendendo propositura do vereador Napoleão Maracajá, realizou sessão especial alusiva ao dia da Trabalhadora Doméstica, comemorado no dia 27 de abril. A mesma foi dirigida pelo presidente do Poder Legislativo, vereador Antonio Alves Pimentel Filho e contou com a participação, entre outras representatividades, da presidente do Sindicato das Trabalhadoras Domésticas de Campina Grande, Shirlene dos Santos; a coordenadora do Centro de Ação Cultural (CENTRAC), Maristela Alves.

Para o vereador autor da propositura que originou a sessão, o objetivo da mesma é dar visibilidade e debater os avanços e desafios das trabalhadoras domésticas em Campina Grande. Disse que o 27 de abril foi escolhido para comemorar o Dia Nacional das Trabalhadoras Domésticas em homenagem à sua padroeira, Santa Zita. A comemoração acontece no dia em que ela morreu, ainda no século XIII, na Itália.

A presidente da entidade que representa as domésticas, Shirley dos Santos destacou a luta da categoria para terem os direitos assegurados, mas chamou a atenção para a busca de muitos direitos que ainda não foram conquistados. Disse que este é um dia de luta pelo reconhecimento e a igualdade de direitos dessa categoria em relação as demais de trabalhadores e trabalhadoras. Ela ressaltou que a categoria ainda precisa de reconhecimento por isso a luta não pode parar e conclamou a categoria para fortalecer a luta.

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), o emprego doméstico é essencialmente feminino no Brasil e abriga uma das maiores categorias de trabalhadores. Em 2011, estimava-se que 6,6 milhões de pessoas estavam ocupadas nos serviços domésticos no país. Deste total, o contingente de mulheres correspondia a 6,1 milhões (92,6%). Entre 2004 e 2011, a proporção de mulheres negras ocupadas nos serviços domésticos no país cresceu de 56,9% para 61,0%, ao passo que entre as mulheres não negras observou-se uma redução de 4,1% pontos percentuais, com a participação correspondendo a 39,0%, em 2011 (Estudo sobre o Emprego Doméstico no Brasil, Dieese, 2011).
CMCG

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^