HOME_______________________________________________

Em pronunciamento, Dilma lamenta morte de Eduardo Campos


Em declaração para a imprensa, na tarde desta quarta-feira (13), a presidenta Dilma Rousseff falou sobre o desastre envolvendo o ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência Eduardo Campos. Em seu discurso, Dilma lamentou a morte do político pernambucano e ofereceu apoio à família de Campos e aos outros seis envolvidos no acidente.

A presidenta destacou a trajetória política de Eduardo ressaltando que o Brasil perde uma grande liderança com um futuro promissor. “Sem sombra de dúvidas é uma perda. Para além das nossas divergências, nós mantivemos sempre uma forte relação de respeito mútuo. Espero que o exemplo do Eduardo Campos sirva para mantê-lo vivo na memória, nos corações dos brasileiros e das brasileiras”, comentou.

Para Dilma, o ex-governador de Pernambuco carregava traços do seu avô, o também político Miguel Arraes, falecido na mesma data há nove anos. “Eduardo Campos, neto dessa liderança seguiu seus passos e por duas vezes foi governador de Pernambuco. Eu convivi com ele, como Ministra do presidente Lula, mas também nas campanhas 2006 e 2010, e também no meu governo. Fui recebida em sua família e convivi com eles de forma muito calorosa”, afirmou.

“Sem dúvida é um momento de pesar, sem dúvida é um momento de tristeza. Um momento em que nós devemos também acatar com o reconhecimento que nós seres humanos somos afetados pela fragilidade da vida, mas também pela força e pelo exemplo das pessoas”, lamentou.

Mais cedo, a presidenta declarou luto oficial de três dias pela morte de Eduardo Campos. O decreto foi publicado em Edição Extra do Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta-feira (13).

O acidente

O ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência pelo PSB Eduardo Campos morreu nesta quarta-feira (13), vítima de um acidente aéreo em Santos (SP).

A aeronave em que estava Campos caiu por volta das 10h. De acordo com o Comando da Aeronáutica, o Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao Aeroporto de Guarujá (SP). Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave.

Marina Silva, vice na chapa de Eduardo Campos, não estava no avião.

O economista pernambucano Eduardo Henrique Accioly Campos, 48 anos, concorria pela primeira vez à Presidência da República. Ele foi governador de Pernambuco por dois mandatos. Também foi ministro da Ciência e Tecnologia, deputado estadual e três vezes deputado federal.

Portal Brasil, com informações da Agência Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^