MP cobra adequações dos estádios sob pena de portões fechados

A Comissão Estadual de Prevenção e Combate à Violência em Estádios se reuniu para avaliar a situação dos estádios que sediarão os jogos do Campeonato Paraibano, previsto para ser iniciado no próximo domingo. A quatro dias do evento, todas as praças esportivas continuavam com pendências, que o Ministério Público da Paraíba espera que sejam resolvidas, sob pena dos jogos serem realizados com os portões fechados. Os responsáveis pelos estádios também poderão responder judicialmente pelo não cumprimento dos compromissos firmados para garantir a segurança de jogadores e torcedores.

O procurador de Justiça e coordenador da Comissão, Valberto Cosme de Lira, destacou que os problemas às vésperas do início do campeonato são reflexos da falta de profissionalismo dos que fazem o futebol paraibano. “Nós tivemos algumas definições, entre elas a garantia da Polícia Militar que em todas as praças esportivas deverá ter uma área de segurança para a revista dos torcedores. Estamos em um processo de melhoramento e de cobrar o compromisso de todos pelo fortalecimento do futebol da Paraíba”, afirmou Lira, que ainda aguardava os laudos técnicos de prevenção e combate a incêndio e pânico, de segurança, de condições sanitárias e de higiene dos estádios.

O principal impasse da primeira rodada é o jogo da Desportiva Guarabira com o Campinense, que pode acontecer sem torcida, em Guarabira, ou ser transferido para Campina Grande com inversão do mando de campo. Segundo Valberto Lira, as obras do Estádio Sílvio Porto só devem ser concluídas no final deste mês. Ficou acertado que poderá haver mudança, desde que em datas diferentes dos jogos já programados. O Ministério Público vai aguardar a definição da CBF. O Estádio José Cavalcanti, em Patos, também está em reforma. Nos demais estádios, espera-se que as pendências se resolvam nos próximos dias.

Segurança para jogadores e torcedores

Já o promotor de Justiça e diretor-geral do MP-Procon, Glauberto Bezerra, avisou aos representantes de clubes e gestores responsáveis pelos estádios que o MPPB não vai tolerar a violação dos direitos do consumidor.

“Antes de serem torcedores, os que vão assistir aos jogos são consumidores que estão comprando o seu lazer. Não podemos mais ficar discutindo as mesmas coisas todos os anos. Está na hora de todos honrarem os compromissos que assumiram. Há uma falta absoluta de respeito. Se a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros disserem que não há condições de haver jogo, não haverá, e tomaremos as providências para que sejam cumpridas as exigências que a lei determina. É preciso ter a garantia de segurança absoluta para os jogadores e os torcedores”, disse.

Controle de entrada

Os Clubes que mandarem seus jogos nos estádios Almeidão e Amigão deverão utilizar as catracas eletrônicas existentes. O estádio Presidente Vargas (CG) deverá utilizar a catraca mecânica ou a leitura ótica do código de barra. Nos estádios Sílvio Porto (Guarabira), José Cavalcanti (Patos), Marizão (Sousa), Perpetão (Cajazeiras) e Graça (JP) deverão ser utilizadas as catracas mecânicas, desde que sejam aferidas pelo Imeq-PB.

Outras definições:

O Corpo de Bombeiros informou que todos os estádios foram aprovados, mas com restrição e vai encaminhar, novamente, a relação das irregularidades detectadas em cada um para os responsáveis, dando prazo de 30 dias para que apresentem os projetos de regularização das pendências.

O representante do Autoesporte solicitou a realização dos jogos do clube como mandante na cidade de Cruz do Espírito Santo. O pedido deverá ser encaminhado à CBF. O presidente do Autoesporte também comunicou que todos os laudos do Estádio da Graça estão em elaboração. A liberação do Estádio Carneirão, em Cruz do Espírito Santo, foi negada, devido à ausência de projeto de prevenção de combate a incêndio e pânico, que deverá ser apresentado pela Prefeitura à Diretoria de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba.

O secretário de Esportes de Guarabira, Humberto Santos, informou que as alterações de adaptações no Sílvio Porto serão concluídas no decorrer da próxima semana e entregou os laudos técnicos de Engenharia e Vigilância Sanitária.

Além de representantes de clubes, estiveram presentes à reunião Amadeu da Silva Junior (presidente da Federação Paraibana de Futebol); coronel Otávio José de Melo Ferreira (Polícia Militar); Humberto Santos (Prefeitura de Guarabira); Diego G. Dos Santos, Hugo Bezerra Mendes, Luã Lucas L. Rodrigues (Corpo de Bombeiros Militar); Carlos Augusto Xavier Clerot e Jutay Meneses Gomes (Sejer); Ronaldo Belarmino (Acep) e Bruno Roberto (Sejel).
MP

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^ Ir Para Topo ^