Engenheiros informam que vazão do São Francisco deve dobrar

A quantidade de água do rio São Francisco que chega à Paraíba deve dobrar. A informação foi dada pelos engenheiros da estação de bombeamento EBV-4 aos diretores da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) durante visita técnica ao sistema do eixo leste da transposição, que fica no município de Custódia, em Pernambuco.

Até a manhã desta terça-feira (16), a vazão que chegava ao Portal das Águas, na cidade de Monteiro, era de 3,78 metros por segundo. “Isso porque apenas uma bomba da EBV-4 está funcionando. A outra está sendo ajustada para começar a operar em breve. Fomos informados de que já foram feitos testes sem água, com resultado positivo. Esta semana serão feitos novos testes, desta vez com água”, explicou o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva, que visitou as obras da transposição com representantes do Ministério Público da Paraíba.

A vazão das águas da transposição do rio São Francisco na Paraíba é acompanhada de forma ininterrupta pelo Governo do Estado. O monitoramento em tempo real é feito por cinco plataformas de coletas de dados instaladas ao longo do curso do rio Paraíba. Elas informam, via internet, a quantidade de água que sai da cidade de Monteiro e chega ao açude Epitácio Pessoa, no município de Boqueirão.
Também na manhã desta terça-feira (16), a plataforma localizada no açude São José 2, em Monteiro, apresentava 3,67 m³/s. A medição em Sumé era de 2,75 m³/s. Já na cidade de Caraúbas era de 2,71 m³/s e 2,36 m³/s em São Domingos do Cariri. Os dados em tempo real estão disponíveis no site aesa.pb.gov.br .

Boqueirão – o reservatório Epitácio Pessoa, mais conhecido como Boqueirão, comporta mais de 411 milhões de m³ de água e atualmente está com 9,72% da capacidade, o equivalente a cerca de 40 milhões de m³. O açude recebe as águas do Velho Chico e abastece Campina Grande e outras 18 cidades do compartimento da Borborema.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco é composto pelos eixos Leste e Norte e possui 477 quilômetros de extensão. Com 217 quilômetros de canais, este eixo Leste foi projetado para ampliar a oferta hídrica e garantir abastecimento a cerca de 4,5 milhões de pessoas em 168 municípios nos estados de Pernambuco e Paraíba. É composto por seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios – estruturas que cruzam os municípios pernambucanos de Floresta, Betânia, Custódia e Sertânia até chegar a Monteiro (PB). Eixo Norte: com 260 quilômetros de extensão, ele beneficiará municípios nos quatro estados contemplados pelo Projeto – Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^ Ir Para Topo ^