Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018

Trombose entre jovens pode ser silenciosa, alerta especialista

Esta semana, o deputado federal eleito e namorado da apresentadora da Rede Globo Fátima Bernardes, Túlio Gadêlha, foi surpreendido ao ser diagnosticado com uma trombose em uma das pernas. Ele havia voltado de viagem e chegou a confundir o problema com dores musculares. Muita gente nem imagina, mas a trombose venosa profunda é uma doença bastante comum hoje em dia, até mesmo em jovens como no caso de Túlio. O cirurgião vascular do Hapvida em Campina Grande, Willamax Oliveira de Sousa, explica que em alguns casos a doença é silenciosa.

“Os sintomas vão desde desconforto e edema discreto do membro afetado, até dor e edema importantes. Alguns casos passam despercebidos. Algumas pessoas têm dor e edema discretos após longas viagens de avião, ou até mesmo ônibus, por permanecerem muito tempo sem se movimentar e quando vão ao médico são surpreendidas com uma trombose”, ressalta.

A trombose venosa profunda (TVP) é uma formação de trombos dentro das veias profundas do organismo, aproximadamente 90% das localizadas nos membros inferiores. Esses trombos provocam obstrução total ou parcial da veia, com dificuldade para a drenagem do local afetado. Pode ocorrer em 2 pessoas a cada 1000 por ano, o que traduz uma doença prevalente e com muita importância em saúde pública.

“Pessoas acamadas, idosos, com imobilização de membros, hospitalizados após a realização de cirurgias, cigarro, obesidade, doenças hereditárias que causam hipercoagulabilidade, uso de altas doses de anticoncepcionais, gravidez, câncer, entre outros são fatores que aumentam as chances de desenvolver uma trombose desse tipo”, destaca o cirurgião Willamax Oliveira.

Diagnóstico

Ao se depararem com casos como o do deputado federal eleito Túlio Gadêlha, os especialistas analisam vários elementos que indicam o diagnóstico. O histórico do paciente, exames físicos e complementares, como a ultrassom Doppler, que vai mapear as veias e ver se há trombo no interior delas, são fundamentais para a identificação do problema.

Para evitar surpresas, alguns hábitos podem diminuir as chances de surgimento dos trombos. “É preciso fazer atividades físicas regularmente, evitar longos períodos de imobilização ou permanecer parado em longas viagens (movimente-se durante a viagem). O uso de meias de compressão elástica pode ajudar a evitar o problema ou seus sintomas”, completa o cirurgião vascular do Hapvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^ Ir Para Topo ^