Nordeste

CMJP aprova realocação de R$ 4,2 milhões em órgãos

Na Ordem do Dia desta quinta-feira (27), a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou o Projeto de Lei (PL) de autoria do Executivo Municipal que autoriza o remanejamento orçamentário no valor de R$ 4,2 milhões em diversos órgãos municipais. Nesta sessão ordinária remota, os parlamentares ainda rejeitaram um Veto do Executivo Municipal.

O PL 249/2021, que foi aprovado, autoriza a realocação de dotações orçamentárias através dos instrumentos da transposição, do remanejamento e da transferência de recursos de uma categoria de programação para outra em diversos órgãos, no vigente orçamento, no valor de R$ 4.226.430,00. No documento, o Executivo deixa clara a necessidade de ajustar as despesas às reais condições de sua execução, uma vez que os valores de referência utilizados na elaboração da Peça Orçamentária, relativa ao exercício financeiro de 2021, tiveram suas estimativas a preço de junho de 2020, justificando essa alocação visando corrigir as distorções.

O presidente da CCJ e relator da matéria, vereador Bruno Farias (Cidadania), ratificou seu parecer positivo e explicou as razões da realocação. “Não haverá acréscimo de valores no Orçamento, apenas remanejamentos entre diversos órgãos municipais, tais como Instituto da Previdência Municipal (IPM), Secretarias da Administração, do Meio Ambiente, da Juventude, Esporte e Recreação, entre outros. Essa realocação servirá para execução de ações dessas pastas porque a estimativa estava abaixo do necessário para essas realizações”, justificou.

Com voto favorável, os vereadores Zezinho Botafogo (Cidadania), Emano Santos (PV) Thiago Lucena (PRTB), Marcílio do HBE (Patriota), Odon Bezerra (Cidadania), Tarcísio Jardim (Patriota), Chico do Sindicato (Avante), Bosquinho (PV), Milanez Neto (PV), Carlão (Patriota), Mikika Leitão (MDB), Junio Leandro (PDT), Durval Ferreira (PL), Toinho Pé de Aço (PMB) destacaram a importância do remanejamento, principalmente para pasta do esporte, para que a gestão possa criar uma política esportiva e recreativa nas comunidades da cidade, para atrair os jovens em ações que lhes desenvolvam as habilidades e garantam dignidade.

Já a vereadora Eliza Virgínia (Progressistas) e o vereador Marcos Henriques (PT) votaram contra a matéria alegando não concordarem com remanejamentos nas áreas destinadas aos idosos e aos deficientes da cidade. Também com voto contrário, o vereador Marmuthe Cavalcanti (PSL) questionou que os valores destinados para área de Esportes eram irrelevantes para as ações a que se destinavam. O líder do governo, vereador Bruno Farias, rebateu Marmuthe, dizendo que os valores são apenas complementos ao orçamento já existente para cada ação especificada.
CMJP

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios