Transposição

Começa a fase de testes do Ramal do Agreste

Em mais uma etapa do Projeto de Integração do Rio São Francisco para garantir água aos nordestinos que enfrentam a seca, teve início, na sexta-feira (19), os testes do Ramal do Agreste. As comportas que deram passagem à água foram acionadas no reservatório de Barro Branco, em Sertânia (PE).

“É água tratada na torneira das pessoas, água que serve para irrigar nossos gramados, nossos campos, para que eles sejam verdejantes”, comemorou o ministro. “Este ano, vamos chegar ao término do Eixo Leste, finalmente, depois de 16 anos do início dessa obra que tinha quatro anos para ser terminada. E um valor que já foi quadruplicado, veja quanto desperdício, quanto dinheiro público desperdiçado”, acrescentou.

O Ramal do Agreste, em conjunto com a Adutora do Agreste, distribuirá a água do Eixo Leste da Integração do Rio São Francisco para até 2,2 milhões de pessoas.

O acionamento das comportas possibilita o enchimento do sistema adutor até o Reservatório Góis. Após a testagem de todas as estruturas do Ramal do Agreste e, posteriormente, da Adutora do Agreste, o abastecimento poderá ser iniciado.

O agricultor João Roberto Sousa vive há 50 anos no sertão de Pernambuco e convive de perto com a seca. O sustento da família vem do que João planta no quintal de casa. E com o Ramal do Agreste, acabará a escassez de água na plantação. “A chance de fazer irrigação pra plantar, por aqui a gente não estava com esse recurso ainda não”, ressaltou João Roberto.

O Ramal do Agreste

No total, o Ramal do Agreste tem 70,8 quilômetros de extensão e capacidade de vazão de 8 mil litros de água por segundo. Quando finalizado, levará as águas do Eixo Leste do projeto São Francisco, que está em pré-operação desde 2017, à região de maior escassez hídrica de Pernambuco.

A entrega do Ramal, que completou 84,15% de execução, está prevista para junho de 2021.

Investimentos na obra

O Ramal do Agreste está orçado em R$ 1,67 bilhão. Desse total, R$ 1,3 bilhão já foram empregados. Oitenta e oito por cento do montante foi liberado no atual Governo.

Cerca de 2,6 mil trabalhadores atuam no empreendimento que, além de levar água a quem precisa, gera emprego e renda. Um deles é o pedreiro Mateus Portilho Santos, que conseguiu, há três anos, o primeiro emprego com carteira assinada. “Essas obras deram profissão a milhares de sertanienses que estavam sem trabalho”, afirmou.

Eixo Leste

O Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco está com 97,13% de execução e em pré-operação desde março de 2017, beneficiando 57 municípios, sendo 21 em Pernambuco e 36 na Paraíba.

Integração do Rio São Francisco

Com 477 quilômetros de extensão, o Projeto de Integração do Rio São Francisco é o maior empreendimento hídrico do país. A obra está com 97,48% de execução física, somando mais de R$ 12 bilhões em investimentos do Governo Federal.

Quando todo o complexo formado pelos eixos Norte e Sul e as obras complementares estiverem concluídos, será possível levar segurança hídrica e desenvolvimento aos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Cerca de 12 milhões de pessoas em 390 municípios serão beneficiadas, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional.

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios