HOME_______________________________________________

Comissão de Educação homenageia Paulo Freire e inicia celebração do seu centenário

A Comissão de Educação, Cultura e Desportos da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou  reunião remota para homenagear o legado do educador e filósofo brasileiro Paulo Freire e celebrar o seu centenário, que ocorrerá em 2021. Durante o encontro, foram apresentadas as experiências desenvolvidas no estado inspiradas no homenageado, advindas das lutas populares na área da educação, saúde, entre outros temas.

A presidente da Comissão, deputada Estela Bezerra, lembrou que Paulo Freire é o patrono da Educação no Brasil e ficou conhecido nacional e internacionalmente pela sua luta em fazer da educação um instrumento emancipatório, principalmente da classe oprimida, da classe operária, segundo a parlamentar. “Tratamos de experiências inspiradas nas lutas populares nas áreas de Educação, Educação do Campo, saúde, proteção à criança e adolescente, mulheres e juventudes, que fazem parte do legado de Paulo Freire”, disse.

O deputado Chió parabenizou a iniciativa e destacou a importância de Paulo Freire para a educação brasileira. “Foi um momento ímpar da Comissão debater algo tão relevante para o Brasil e para o mundo, pois Paulo Freire é ícone mundial. O nosso papel é justamente colocar a Assembleia Legislativa perto das pessoas para debater o que é de interesse da população. O Brasil precisa urgente tomar o rumo da educação, infelizmente ainda não é prioridade e por isso precisamos está sempre pautando o tema e trazer a figura do educador para fortalecer a nossa luta”, disse Chió.

Estela Bezerra exaltou a participação do professor Pedro Pontual, presidente honorário do Conselho de Educação Popular de Adulto da América Latina e do Caribe, tendo em vista, segundo ela, a relevância do trabalho dele no Brasil e a influência na formação de pensadores, pesquisadores, professores e estudantes na educação popular. O educador ressaltou que Paulo Freire tinha compromisso com a justiça e demonstrava a sua indignação com a pobreza e a miséria. “Essa não é uma condição humana e não precisa ser assim. Essa observação era sempre feita por ele”, disse.

A mestra em Geografia do Assentamento Acauã, do município de Aparecida (PB), Cecília Andrade, debateu as ações da Rede de Educação Cidadã. Segundo ela, a Rede utiliza a metodologia Paulo Freire por acreditar que é transformadora da realidade. Ela contou que teve o primeiro contanto com o educador através da Rede. “Ele é o patrono da educação porque o processo que promove é libertador em todas as esferas e faz com que o sujeito enxergue o seu lugar no mundo”, disse.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^