Manchetes

Custo da geração de energia ainda pressiona reajuste da conta de luz

Campina Grande – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou em Brasília, o Reajuste Tarifário Anual da Energisa Borborema (EBO) que valerá a partir de 04 de fevereiro de 2019. O efeito médio a ser percebido pelo consumidor é de 4,36%, sendo que os clientes da Baixa Tensão (residencial e comercial) terão correção de 4,60% e os da Alta Tensão 3,81%(industrial).

O principal motivo para o reajuste é o gasto com a geração de energia, um dos itens que compõem a PARCELA A, e que não são de responsabilidade da Energisa Borborema. Uma das razões da elevação do custo da geração de energia foi o aumento da utilização de usinas térmicas, que geram energia mais cara. Em 2010, as térmicas correspondiam a 15,8% da matriz energética brasileira. Hoje, esse percentual está em quase 25%.

A parte que cabe à distribuidora teve um impacto de 1,93%, bem menor que a inflação registrada no período pelo IGP-M (6,97%). Os ganhos obtidos com a eficiência operacional da Energisa Borborema contribuíram para essa correção abaixo da inflação.

A ilustração abaixo apresenta a divisão da fatura de energia elétrica em cada um dos itens que compõem a cadeia do setor, considerando a receita da concessionária acrescida dos impostos e tributos (ICMS, PIS/COFINS). A tarifa final do consumidor da Energisa Borborema contém mais de 41% de encargos e impostos.

A parte que cabe à distribuidora de energia representa apenas 21,3% da composição tarifária. É com essa parcela que empresa distribui energia a todos os clientes, paga e capacita funcionários, recupera, mantém e amplia a rede e os sistemas elétricos e investe na modernização e na melhoria crescente da qualidade dos serviços prestados. Em 20 anos de atuação na Borborema, a Energisa investiu um total de R$ 413 milhões. Para citar um desses investimentos, em 1999, a Energisa Borborema tinha apenas uma subestação e, hoje, são oito. Esses investimentos são contínuos e serão mantidos em 2019 com mais R$ 18 milhões.

 

O Reajuste Tarifário Anual é um processo regulado pela Aneel, previsto no contrato de concessão da empresa que apresenta regras bem definidas a respeito das contas de luz, assim como a metodologia de cálculo dos reajustes tarifários.

Veja abaixo, na conta de luz de cerca de R$ 100 de um cliente residencial, a composição da tarifa e a distribuição de valores entre parcelas A e B:

A Energisa Borborema é responsável pela distribuição de energia em seis municípios da Paraíba – Campina Grande, Queimadas, Fagundes, Boa Vista, Massaranduba e Lagoa Seca, totalizando 210 mil unidades consumidoras. Em 2018, em pesquisa realizada pela Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), a Energisa Borborema foi considerada a melhor distribuidora do Brasil na categoria até 500 mil unidades consumidoras. E conquistou ainda o troféu de melhor gestão operacional, que se traduz para o cliente numa disponibilidade de energia de 99,95% do tempo ao longo do ano. Isso significa que, das 8.760 horas do ano, o abastecimento de energia é interrompido em apenas quatro.

 

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios