HOME_______________________________________________

Debatidas ações para reduzir acidentes de trânsito

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou sessão especial em alusão a Semana Nacional de Trânsito. Na oportunidade, foram debatidas medidas que devem contribuir com a redução do número de acidentes de trânsito no estado. O evento foi proposto pelo deputado Eduardo Carneiro e contou com a presença de representantes do Denatran, de departamentos de trânsito estadual e municipais.
 
Eduardo Carneiro ressaltou a importância em reduzir o número de mortes no trânsito na Paraíba, que, segundo ele, já ultrapassa o da violência. “Os números de acidentes crescem a cada instante e precisamos discutir esse assunto e planejar políticas públicas que sejam capazes de garantir a segurança das pessoas no trânsito”, disse o parlamentar.
 
O coordenador geral de Educação para o Trânsito do Denatran, Everaldo Valenga Alves, lembrou que nesse período que marca a Semana Nacional do Trânsito o órgão está com ações constantes em todo o estado.  “É inconcebível que ainda tenhamos 30 mil pessoas tendo suas vidas ceifadas. Em 2011, nós tínhamos 43 mil, agora estamos quase fechando a década com redução de mais de 23 mil mortes. Mas, ainda são 30 mil vidas, e a gente precisa trabalhar muito para evitar tantas perdas nessa próxima década”, disse.
 
O superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba, o inspetor Carlos André, destacou os três pilares essenciais que devem ser fomentados: a educação para o trânsito, a infraestrutura viária nas rodovias federais estaduais e nas cidades, e a fiscalização. Ele revelou que com a pandemia do Coronavírus, houve uma redução, em um primeiro momento, do número de acidentes nas rodovias federais, ao mesmo tempo em que aumentou a gravidade desses acidentes.
 
Já os acidentes com motos, segundo a PRF, cresceram em todo o País, tendo em vista o aumento dos serviços de entregas por motoboys, sobretudo no período mais crítico da pandemia. “E esses motociclistas, acho que todos têm percebido, têm cada vez menos respeitado o trânsito, os outros veículos e a própria sinalização. Essa, infelizmente, tem sido a principal causa de mortes no trânsito aqui no estado e no País”, afirmou o inspetor Carlos André.
 
A chefe da Divisão de Educação de Trânsito do Detran, Abimadabe Vieira, destacou as dificuldades em manter as ações durante a pandemia, principalmente nas escolas, já que as unidades não estão tendo aulas presenciais. Porém, a atividade continuou sendo exercida através de vídeos conferências e, segundo ela, tem obtido um excelente resultado. Ela também ressaltou a campanha da Semana Nacional do Trânsito.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^