Nordeste

Deputados debatem políticas de desenvolvimento do semiárido

A Frente Parlamentar pelo Desenvolvimento do semiárido da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou reunião na cidade de Pombal, Sertão do estado, para discutir o fortalecimento de políticas públicas voltadas para a região. O evento, que ocorreu no auditório da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus de Pombal, reuniu deputados, prefeitos da região, professores universitários e pesquisadores, além de agricultores e representantes de associações locais.

Para a presidente da Frente, a deputada Pollyanna Dutra (PSB), não há como gerar desenvolvimento para a Paraíba sem pensar no semiárido e no Sertão. “Essa região, polarizada por Pombal, tem o setor da pecuária leiteira muito forte e a gente precisa dar uma resposta para isso. A pecuária leiteira é ainda o seguimento que dá sustentabilidade ao homem do campo”, declarou Pollyanna.

“Discutimos também sobre segurança hídrica, forragem para o gado, mudanças climáticas e desertificação. São temas unificados no semiárido todo, tendo propostas da Academia, da população e do Parlamento no intuito de qualificar os documentos produzidos aqui e encaminhar ao governador João Azevêdo, para que ele possa alinhar os programas de governo a essas ações, amplamente discutidas nessa reunião”, acrescentou a deputada.

O deputado Nabor Wanderley (PRB) disse que a participação da Frente Parlamentar na discussão dos problemas do semiárido pode contribuir para construção de alternativas de convivência na região.

“O trabalho dos deputados é esse: não só estar nos gabinetes, mas estar presente junto ao povo, discutindo os problemas. Essa Frente Parlamentar tem uma importância muito grande, porque é no semiárido que estão os maiores problemas das pessoas que convivem com a seca e com a falta de emprego e de renda. Então, essa discussão na universidade serviu para que a gente possa ouvir a população, o que é que eles pensam e o que eles querem e, então, saber como a gente pode trabalhar e reivindicar mais ações junto aos governos, que melhorem a vida desse povo”, afirmou.

De acordo com o deputado Taciano Diniz (Avante), o debate com especialistas sobre o tema deve resultar em criação de projetos de lei para a região. “Foi extremamente necessário e pertinente trazer a discussão para o campus da UFCG, aqui em Pombal, e assim podermos debater com a presença de pesquisadores as medidas para que conjuntamente possamos, na Assembleia, apresentar projetos de lei, para darmos o suporte adequado às condições de desenvolvimento do semiárido. Dessa forma, poderemos injetar um serviço qualificado na estrutura básica para melhorarmos a qualidade de vida do cidadão e as condições de trabalho, elevando o grau de desenvolvimento de todo o semiárido paraibano”, destacou.

O pesquisador do Instituto Nacional do Semiárido (Insa), professor Júnior Duarte, parabenizou a iniciativa da Assembleia e ressaltou a relevância do debate, levando em conta que apenas 29 dos 223 municípios da Paraíba não estão na região do semiárido. “A Assembleia está cumprindo um dos seus papéis, que é buscar e debater com o povo as questões fundamentais para eles. O semiárido é uma região muito rica, com grandes potencialidades, que foi, durante muito tempo, a mais pobre do Brasil. Mas, por quê? Por conta do clima? Não. Por conta de ausência de políticas públicas que fossem de encontro às reais necessidades do semiárido e isso é o que precisa ser feito”, concluiu.

Também participaram da reunião os deputados estaduais Cabo Gilberto Silva (PSL), Dr. Érico (PPS) e Júnior Araújo (Avante).

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios