Destaques

Emissão de vistos eletrônicos para turistas estrangeiros sobe 87%

A quantidade de vistos emitidos a turistas oriundos dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão saltou 87% na comparação às autorizações concedidas no ano passado. Ao todo, 14,6 mil viajantes desses países vieram ao Brasil no último mês depois de obter o visto de visita eletrônico.

Modernização
Desde novembro, o processo para obtenção do visto de visita começou a ser feito pela internet. Todo o procedimento é operado na página na VFS Global. A facilidade contribuiu para a maior procura do Brasil como destino turístico.

Documento
Quando o pedido é emitido, o viajante recebe por e-mail um alerta com o visto e um QR Code. O caminho serve para que o cidadão que solicitou acompanhe notificações do consulado brasileiro.

Para circular no Brasil, o estrangeiro tem de imprimir o documento ou apresentá-lo em algum suporte eletrônico às companhias de transporte e na Alfândega. O visto de visita garante a estadia de até 90 dias. Durante esse período, os turistas não podem exercer atividades remuneradas.

Economia
Ao simplificar a entrada de estrangeiros no País, a medida também contribui para aquecer a economia brasileira. A estimativa da Organização Mundial do Trabalho é que a estratégia deve ampliar em 25% a entrada desses estrangeiros no País.

O mês de janeiro deste ano, período que coincidiu com a implantação do visto eletrônico, já registrou recorde de turistas estrangeiros: 6,6 milhões de viajantes gastaram US$ 779 milhões em terras brasileiras, 17,8% a mais do que no mesmo período do ano passado.

Ranking
Com a implantação do visto eletrônico, as solicitações de norte-americanos para entrar no Brasil cresceram 70% em fevereiro; do Japão, o aumento foi de 26%; seguido pela Austrália (+57%) e Canadá (+4%).
Governo do Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios