Justiça

Entidades se manifestam em defesa do pleno acesso de consumidores à Justiça

Após a realização do evento da OAB Nacional pelo “Acesso Pleno à Justiça – OAB em Defesa da Liberdade do Consumidor”, O Fórum Nacional de Juizados Especiais (Fonaje) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) também se manifestaram, por meio de notas técnicas, contra a tramitação de propostas legislativas que restringem a proteção aos direitos do consumidor e limitam o exercício do direito de ação pelos cidadãos.

Com a realização do lançamento da campanha e mais cinco lives regionais, abordando a defesa do pleno acesso de consumidores à Justiça nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste, a Comissão Especial de Defesa do Consumidor da OAB Nacional se posicionou de forma clara contra a chamada pretensão resistida. 

Da mesma forma que a OAB, as entidades demonstraram preocupação com projetos que estabelecem a exigência abusiva de que consumidores têm de formular reclamação nos canais de atendimento de fornecedores de produtos e serviços como requisito para recebimento da petição inicial em ações judiciais relacionadas a direito do consumidor.

O Fonaje, por meio de nota técnica, destacou que os textos em tramitação no Congresso Nacional sobre o tema (PLs 533/2019 e 3819/2020; MP 1040/2021) visam instituir a demonstração da pretensão resistida, que consiste na necessidade de comprovação de que o autor procurou resolver o conflito extrajudicialmente antes de ingressar com a ação em juízo, como condição da ação. A AMB reforçou que está preocupada com emedas aos projetos que exigem a chamada pretensão resistida e destacou ainda que é vedada a edição de MP sobre matérias de Direito Penal, Processual Penal e Processo Civil, que são temas de extrema densidade e importância social.

A presidente da Comissão Especial de Defesa do Consumidor do OAB Nacional, Marié Miranda, afirma que a preocupação da OAB e das demais entidades do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC) é unir forças para a realização de um trabalho conjunto em benefício dos consumidores brasileiros.

“É uma luta conjunta da OAB com todas as demais entidades contra a chamada pretensão resistida. A posição das entidades mostra que essa situação é inconstitucional, não é possível impedir o acesso à Justiça aos consumidores. Vamos procurar deputados e senadores que estão acompanhando esses temas no parlamento e mostrar a análise técnica da OAB e das entidades do SNDC em busca de mais uma conquista para os consumidores e para toda a sociedade”, afirmou Marié Miranda.
OAB

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios