CotidianoDestaques

Governo apoio para socorro e assistência à população

Brasília-DF – O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, colocou as equipes do Ministério à disposição do governo de Alagoas para auxiliar as ações emergenciais de enfrentamento aos danos causados pelas fortes chuvas dos últimos dias. Logo que soube das ocorrências no estado, o ministro entrou em contato com o governador do estado, Renan Filho, e com o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, onde assegurou o apoio federal e garantiu o repasse dos recursos necessários para socorro e assistência à população.

Agentes da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração, já se encontram em Maceió reunidos com equipes técnicas locais, que trabalham para restabelecer a normalidade na cidade. “Nossas equipes estão à disposição do estado não só para atender as ocorrências na capital alagoana, mas em todos os outros municípios afetados pelas chuvas”, afirmou o ministro Helder Barbalho.

A capital de Alagoas foi uma das regiões mais afetadas e teve o estado de calamidade pública decretado pelo governo municipal neste sábado (27), após seis dias de chuvas intensas. Além dos danos causados pelo excesso de precipitações, também foram registrados deslizamentos de terra.

Por meio de telefonema, o ministro Helder Barbalho também se mostrou solidário ao ministro alagoano, Marx Beltrão (Ministério do Turismo) e assegurou o máximo de empenho no atendimento das demandas e no gerenciamento das ações de resposta aos municípios afetados pelo desastre natural.

“Além do monitoramento das áreas afetadas, a equipe da Defesa Civil Nacional está atuando no levantamento dos danos e na análise das necessidades de apoio adicional do Governo Federal. Também já receberam a orientação de apoiar, se necessário, o gerenciamento e coordenação das ações de repostas e de planejamento das operações de socorro e assistência à população”, ressaltou o ministro Helder Barbalho.

A iniciativa federal conta com o apoio de 100 homens do Exército Brasileiro e 10 caminhões da frota militar. Toda a operação será custeada com recursos da Sedec do Ministério da Integração. O valor de investimento será definido após as equipes finalizarem o levantamento dos danos.

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios