Presidente da Assembleia da Paraíba cobra dívida do País com o Nordeste 

O presidente dadriano5_menora Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado estadual Adriano Galdino (PSB), reivindicou igualdade na divisão dos recursos da União entre os estados do Brasil. Ao abrir a terceira edição do programa Câmara Itinerante, em João Pessoa, ele cobrou “a dívida da Nação brasileira para com o Nordeste e o povo nordestino, especialmente o da Paraíba”.

Na avaliação de Galdino, os estados do Sul e do Sudeste só são ricos porque a União investiu maciçamente nesses locais. “Não precisamos de favor da União. Queremos que a União nos olhe igual, como olha para o Sul, o Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e os outros estados ricos”, declarou.

Como exemplo da desigualdade, o deputado estadual citou a crise da água que atinge São Paulo. “A água falta no Nordeste há mais de 200 anos, e a União nunca se preocupou em resolver. Mas bastou faltar água em São Paulo para aparecerem soluções técnicas”, disse. Ele acrescentou que a situação não se resolve também porque os políticos são divididos, nunca descem do palanque.

Pauta
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e outros deputados federais estão na capital paraibana para discutir reforma política e pacto federativo, dentro do programa Câmara Itinerante. Segundo Adriano Galdino, os dois assuntos são importantes, principalmente o pacto federativo, “que ainda não saiu do papel”.

O deputado federal Hugo Motta (PMDB-PB), que participa da visita, ressaltou a característica do Câmara Itinerante de justamente ouvir as demandas das populações dos estados. Ele compartilhou da reivindicação de Galdino de que os recursos da União sejam distribuídos com mais igualdade entre os estados. “Vamos seguir em frente, em defesa de um país mais justo e igualitário”, afirmou.

A sessão em João Pessoa foi suspensa a fim de que as galerias – tomadas por manifestantes que faziam barulho – sejam esvaziadas e a ordem mantida.
‘Agência Câmara Notícias’

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^