Cotidiano

Suspensos lotes de medicamentos para tratar micoses e esquizofrenia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu, nessa segunda-feira (22), 22 lotes do medicamento Haldol, para tratamento de esquizofrenia, e determinou a proibição de venda e uso do produto Clear Plus Solução Antimicótica, usado no tratamento de micoses. Comente no fim da matéria.

Segundo a Anvisa, os lotes do Haldol foram suspensos após detecção de erro, pela fabricante Janssen-Cilag Farmacêutica, no rótulo do produto, que trazia indicação liberada para uso pediátrico, o que não é permitido.

Os lotes suspensos são: 6003 (validade 1/2021), 6004 (validade 1/2021), 5012 (validade 8/2020), 5015AA (validade 9/2020), 5014 ( validade 9/2020), 5015A (validade 9/2020), 5015 (validade 9/2020), 5013 (validade 9/2020), 5006A (validade 3/2020), 5005B (validade 3/2020), 5006 (validade 3/2020), 5005A (validade 3/2020), 5003A (validade 1/2020), 5004 (validade 1/2020), 5001 (validade 1/2020), 5002 (validade 1/2020), 4017 (validade 10/2019), 4015 (validade 8/2019), 4011 (validade 6/2019), 4006 (validade 2/2019), 3011 (validade 9/2018) e 2011 (validade 10/2017).

Já com relação ao Clear Plus Solução Antimicótica, a Anvisa informou que o produto não possui registro na agência. Além disso, a empresa Jose de Brito Daniel, fabricante do medicamento, não possui cadastro ou Autorização de funcionamento (AFE).

Com isso, foi determinada a proibição da divulgação, distribuição e uso do produto em todo o Brasil, além da apreensão e inutilização de todas as unidades disponíveis no mercado.

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios