Dilma: Fábrica de veículos fortalece vocação industrial do Nordeste

A presidenta Dilma Rousseff participou, nesta terça-feira (28), da inauguração do Polo Automotivo da Jeep, em Goiana (PE), empreendimento do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA). A multinacional vai produzir veículos para o mercado brasileiro e para exportação partindo dessa base no Nordeste. O carro que está sendo produzido da fábrica de Goiana sai da linha de produção com um índice de nacionalização de mais de 70%. O objetivo é chegar a 80%.

Em seu discurso de inauguração da fábrica, a presidenta destacou a importância do projeto para o desenvolvimento regional do País. “Essa empresa firma nosso compromisso com o desenvolvimento regional do País. Para crescer, precisamos de regiões fortes”.

Dilma afirmou que a escolha de Goiana decorre também de uma decisão clara do governo federal de ajudar o povo de Pernambuco a ter um polo industrial automotivo. “Este apoio se deu na forma de um volume expressivo de financiamento – 2/3 do valor investido vieram de crédito concedido pelo BNDES e fundos constitucionais. Ele ocorrerá também na forma de incentivos tributários, como crédito de IPI para cada novo modelo de veículo produzido nesta fábrica até 2020”, disse a presidenta.

­

Dilma disse ainda que o Brasil quer ser, além de uma plataforma de produção, uma das principais bases de inovação da indústria automobilística mundial. E afirmou que o governo vai continuar trabalhando para criar um ambiente de negócios cada vez mais favorável à indústria brasileira.

“Brasil vai continuar trabalhando para criar ambiente de negócios cada vez mais favorável para criar ambientes de trabalho mais competitivo. Todas as empresas são muito bem vindas, seja para instalar fábricas ou expandir unidades existentes.”

Investimentos

O complexo teve investimento d R$ 7 bilhões e deve empregar 9 mil pessoas até o fim do ano. Deste contingente, 82% são nordestinos e 78% pernambucanos. Segundo o diretor de Recursos Humanos do Polo Automotivo Jeep, Adauto Duarte, o desafio foi atrair, organizar, contratar e treinar a mão de obra necessária, estruturando equipes para construir o polo industrial e, posteriormente, para operá-lo.

A fábrica Jeep ocupa uma área construída de 260 mil metros quadrados e tem capacidade para produzir 250 mil veículos por ano. No perímetro fabril, ergue-se também o Parque de Fornecedores, um complexo de 12 edifícios, que abrigam 16 empresas responsáveis por 17 linhas de produtos. O Parque de Fornecedores ocupa uma área de 270 mil metros quadrados.

Estudo realizado pela consultoria Ceplan projeta que, em 2020, o Polo Automotivo Jeep vai contribuir com 6,5% do PIB de Pernambuco. Será uma curva ascendente, considerando que já em 2015, primeiro ano de operação, terá participação de 2,5% no conjunto de riquezas produzidas dentro do Estado. Essa geração renda será feita predominantemente com o emprego de mão de obra local, o que significa que produzirá efeitos sociais positivos.

O investimento no polo automotivo superou os R$ 7 bilhões, dos quais R$ 3 bilhões na fábrica Jeep, R$ 2 bilhões no Parque de Fornecedores e o restante destinado a desenvolvimento de produtos e outros investimentos. Desse total, R$ 1,9 bilhão recebeu financiamento da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), órgão vinculado ao Ministério da Integração Nacional.

­

Portal Brasil, com informações do Blog do Planalto

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^