Plano de prevenção deve reduzir riscos de desastres

­

Estabelecido durante a 3ª Conferência das Nações Unidas para Redução do Risco de Desastres, realizada neste mês em Sendai, no Japão, o Marco para a Redução de Riscos de Desastres 2015-2030 – plano global de prevenção de desastres para os próximos 15 anos – poderá reduzir significativamente a quantidade de mortes, destruições e deslocamentos causados por desastres naturais.

Essa é a previsão dos representantes dos 187 países participantes do evento. O ministro da Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi, chefiou a delegação brasileira na conferência. Um dos pontos de destaque das discussões foi a convergência de três temas: risco e desastres, desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas.

Os países participantes se comprometeram a reforçar o apoio às nações em desenvolvimento propensas aos desastres e reafirmaram a necessidade de antecipar, planejar e reduzir o risco de proteger pessoas, comunidades e países de forma mais efetiva e de construir uma maior resiliência.

Os objetivos do marco são a redução substancial da mortalidade global causada por desastres, do número de pessoas afetadas, das perdas econômicas em relação ao produto interno bruto global, dos danos à infraestrutura crítica e da interrupção de serviços básicos, incluindo saúde e educação; o aumento do número de países com estratégias nacionais e locais para a redução do risco de desastres em 2020; maior cooperação internacional; maior acesso aos sistemas de alerta precoce; e mais informações e avaliações sobre risco de desastres.

Para que o novo marco seja adotado de forma bem-sucedida, são necessários forte comprometimento, envolvimento político e foco nas quatro prioridades: entender os riscos de desastres; fortalecer o gerenciamento dos riscos; investir na redução dos riscos e na resiliência, além de reforçar a prevenção de desastres e dar respostas efetivas.

A 3ª Conferência das Nações Unidas para Redução do Risco de Desastres ocorreu de 14 a 18 de março

Desde 2012, o Brasil investiu em torno de US$ 10 bilhões na Política Nacional de Proteção e Defesa Civil e no Plano Nacional de Gestão de Riscos e Respostas a Desastres. O país conta com uma rede estruturada de monitoramento e alerta, mapeou as áreas de risco e fortaleceu a rede de resposta a desastres.
Ministério da Integração Nacional
Portal Brasil

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^