Sem a Transposição: Vereador teme um caos com os açudes secando

O vereador João Dantas (PSD) disse que Campina Grande e vários Municípios da Paraíba estão na iminência de um caos com os açudes secando e não se vislumbra qualquer providência concreta por parte do Governo Federal, que prefere construir um porto em Cuba e esquece da Transposição do Rio São Francisco, para contemplar vários Estados do Nordeste.

Ele ressaltou a sua real preocupação joaodantas408com o abastecimento d’água de Campina Grande. Disse que se não chover nas cabeceiras da montante de Boqueirão a situação de Campina se agravará a ponto de quem sabe até no mês de dezembro deste ano não se tenha água nem para o consumo humano.

Com relação à transposição das águas do São Francisco, ele frisou alertou que não acredita que em apenas um ano essas obras de transposição chegarão a Campina Grande. “Campina Grande está na ponta da obra, no final da obra. O fato de Campina Grande se encontrar localizada no dorso de uma serra, no dorso de uma cordilheira a mais de 500 metros de altitude a impede de buscar água no subsolo porque a formação geológica dessa região é o cristalino, à medida que se aprofunda ela vai enrijecendo ela vai e as perfuratrizes utilizadas na região não alcançariam algum lençol freático a mais de 200 ou 300 metros. Então só perfuratrizes de petróleo alcançariam a água no subsolo e mesmo assim ninguém saberia que tipo de água seria essa”, comentou.

Em 1999 o vereador João Dantas chegou a escrever um livreto intitulado: “Boqueirão está secando, o que será de Campina?”. Dantas informou que deu entrada na CMCG em um requerimento no sentido de sensibilizar o prefeito Romero Rodrigues para que enviar a Câmara a retomada do projeto Multilagos que consiste na construção de 15 barragens no entorno de Campina Grande. Barragens: do Covão, Alvorada, Catirina, Cachoeira, Jatobá e outras, que melhoria em muito o sistema hídrico de Campina Grande.

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^