Transporte Alternativo foi discutido na Câmara de Vereadores

camara_sessaoA Câmara Municipal atendendo propositura do vereador Napoleão Maracajá realizou Audiência Pública, nesta quinta-feira, para tratar dos serviços de transportes alternativos em Campina Grande. A mesma foi dirigida pelo presidente do Poder Legislativo, vereador Antônio Alves Pimentel Filho e contou com a participação do representante da PMCG, Alexandre Regis, presidente da AMDE; do presidente da Cooperativa dos Transportes Alternativos, Carlos Lima; representante da STTP, Araci Brasil; representante do Ministério Público, Poliana Freitas; representante dos empresário do transporte coletivo, Alberto Pereira, do SITRANS, Anchieta Bernardino, mototaxistas e motoristas de transportes alternativos.

O vereador Napoleão saudou os participantes ressaltando a importância das discussões para solucionar os problemas enfrentados pela categoria que é tachada de clandestina por não ter a situação regulamentada pelo Poder Público. Ele ressaltou que será necessário uma urgente providencia por parte dos órgãos competentes para melhoria no serviço público de transporte coletivo.

Na oportunidade o presidente da AMDE, Alexandre Regis comunicou aos participantes que o prefeito Romero Rodrigues tem interesse em resolver o problema enfrentado pelos mototaxistas não regulamentados e por isso já pediu a formação, de uma Comissão para estudar o caso e em 90 dias encontrar a solução, que é a regulamentação de cerca de mais 500 (quinhentos profissionais no setor).

Já o presidente da Cooperativa que representa a categoria, disse que muitas esses trabalhadores por não serem regulamentados são tratados com discriminação pelos usuários deste tipo de transporte. No entanto ele garante que todos os cooperados têm boa índole, uma vez que exigido dos napoleao3_408mesmos para se associar à entidade, certidões de bons antecedentes. Ele pediu a regulamentação de mil mototaxistas que trabalham na clandestinidades e que são alvos de frequentes fiscalizações por parte dos órgãos fiscalizadores.

O representante dos empresários do setor de transporte coletivo, Alberto Pereira argumentou que já existe muitos transporte regulamentado em Campina, entre eles, taxis, transporte escolar, mototaxi e o próprio transporte coletivo e por se faz necessário um estudo profundo, pela Comissão a ser constituída, para averiguar se a cidade comporta um número maior do que já existe.

Os vereadores defendem a regulamentação desses profissionais, mas que sejam feito um estudo por uma Comissão a ser constituída com representantes de todos os segmentos envolvidos no setor do transporte, Câmara Municipal, Ministério Público, OAB entre outros. O presidente do Poder Legislativo, vereador Antônio Alves Pimentel Filho ressaltou que a Casa Félix Araújo se propõe a intermediar essas negociações junto aos órgãos competentes como forma resguardar o trabalho feito com honestidade e dentro da lei.

Os vereadores Olímpio Oliveira, Miguel Rodrigues, Saulo Noronha, Aragão Junior, Anderson Maia e a vereadora Ivonete Ludgério e demais parlamentares enalteceram, na oportunidade, a necessidade de se resolver o problema da clandestinidade dos serviços prestados, por estes trabalhadores, que segundo os mesmos querem trabalhar com segurança e regulamentados.
CMCG

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^