Milagre! Dilma entrega estação de bombeamento do Projeto São Francisco

dilma_entrevistaCabrobó-PE, 21/8/2015 – Passavam 10 minutos do meio-dia desta sexta-feira (21/8) quando a presidenta Dilma Rousseff acionou o motor da primeira Estação de Bombeamento (EBI-1) do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em Cabrobó, cidade do sertão de Pernambuco distante 528 km do Recife. A bomba começou a puxar a água do Velho Chico e a despejá-la no canal por onde vai percorrer 45,9 quilômetros.

Nos próximos 60 dias, essa água encherá os reservatórios de Tucutu e Terra Nova, antes de chegar à segunda estação de bombeamento, em fase final de construção. “A gente mede a importância de uma obra não pela quantidade de concreto, mas pela população a ser beneficiada”, discursou a presidenta, lembrando que 12 milhões de nordestinos, de 390 municípios, serão atendidos pelo projeto. “Isso é mais que as populações do Paraguai e do Uruguai juntas”, comparou.

A presidenta destacou que as pequenas comunidades que vivem no entorno dos canais dos eixos Norte e Leste serão beneficiadas pelo empreendimento hídrico. “Aqui em Cabrobó serão 80 mil pessoas, entre agricultores, assentados da reforma agrária, quilombolas e indígenas”, citou.

Dilma Rousseff adiantou que o governo federal está fazendo parcerias com os governos estaduais para assegurar o acesso à água aos moradores dessas localidades. Acrescentou que o primeiro estado a assinar a parceria será Pernambuco, “porque a obra começa aqui”, mas que Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte também receberão recursos federais. A execução das obras ficará a cargo dos estados. “Seria um horror se o canal passasse e quem vive perto do canal não tivesse água.”

Além disso, a presidenta reconheceu a difícil situação vivida pela população do semiárido nordestino com as estiagens prolongadas. “Nós temos de aprender a conviver com a seca, porque impedir que ela aconteça é impossível. Podemos armazenar água e, quando a seca vier, levar uma vida normal. O Projeto de Integração do Rio São Francisco é fundamental na estratégia de convivência com a seca”, apontou.

Em seguida, Dilma Rousseff citou algumas obras que estão sendo executadas pelo empreendimento hídrico: a 1ª Etapa da Adutora do Pajeú e a Adutora do Oeste, em Pernambuco; os trechos I e II do Canal do Sertão Alagoano, em Alagoas; a 1ª etapa da Adutora do Algodão, na Bahia; o Eixão das Águas, no Ceará; o Sistema Adutor Congo, na Paraíba; o Sistema Piaus, no Piauí; e o Sistema Adutor Seridó, no Rio Grande do Norte. “Se a gente imaginar uma árvore, o tronco da árvore é esse canal e os galhos mais fortes são essas adutoras; são justamente essas obras que temos de fazer para todos aqueles que vão se abastecer de água de boa qualidade.”

A presidenta também garantiu a atenção do Projeto à revitalização o Rio São Francisco. “O rio é uma riqueza e um patrimônio que nós temos de proteger”, pediu, ao dizer que o governo federal reservou R$ 2,5 bilhões para obras de conservação das nascentes, recomposição de matas ciliares, saneamento ambiental, tratamento de esgoto e lixo e combate a processos erosivos. “Desses, já aplicamos R$ 1,7 bilhão, ou seja, 70%.”

Dilma informou ter determinado aos ministérios da Integração Nacional e do Planejamento, Orçamento e Gestão a elaboração de um plano de revitalização do Velho Chico para os próximos 10 anos. “Com isso, quero deixar explicitado o nosso compromisso com a conservação do São Francisco. O rio tem de viver e água é condição para a vida.”

A presidenta da República garantiu que todas essas obras estão sendo realizadas, mesmo em um momento de dificuldades na economia. “Não vamos apertar o cinto nos programas essenciais para o País seguir em frente, como os programas sociais e esse aqui”, apontou. “O meu foco é que o Brasil não tenha mais aquela situação do passado, com os nordestinos saindo para conseguir oportunidade fora. Nós queremos assegurar oportunidades iguais”, disse.

Dilma Rousseff encerrou manifestando a certeza de que a história do Nordeste e do Brasil estão mudando. “Nesses canais, junto com a água, também vai fluir a esperança” concluiu.

Satisfação

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, lembrou que o Projeto São Francisco é um dos “pleitos fundamentais” dos estados da Região Nordeste e mostrou satisfação quanto à evolução da obra. “Sabemos da importância da integração para a resolução da questão hídrica do nosso estado e dos estados vizinhos. A água é o bem maior que a população pode ter. E com esse foco podemos estar juntos e avançar cada vez mais”, afirmou Câmara.

O prefeito de Cabrobó, Auricélio Menezes, aprovou o entrega da EBI-1. “Com muito prazer vimos jorrar milhares de litros de água, que irão beneficiar milhares e milhares de pessoas no semiárido nordestino”, destacou.

Confira imagens da Estação de Bombeamento (EBI-1)

Assista ao vídeo sobre a Estação de Bombeamento (EBI-1).

Com o Integração Nacional

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^