87 mil pessoas devem se vacinar na campanha contra gripe


A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2015 começa no dia 4 de maio e vai até o dia 22 com a realização de uma mobilização geral no dia 9, o chamado dia D.

Em Campina Grande, por meio da Coordenadoria de Imunização, a Secretaria Municipal de Saúde visa imunizar pelo menos 80% das 87.381 pessoas que se enquadram nos perfis dos grupos que devem ser vacinados. A campanha é realizada todos os anos e em 2014 foram vacinadas 68.056 pessoas na cidade. 

Fazem parte do público alvo para quem serão disponibilizadas as vacinas as crianças de seis meses a menores de cinco anos (26.184); os trabalhadores da área da saúde das esferas pública e privada (6.826 pessoas); gestantes (4.574); as puérperas, mães que deram à luz há até 45 dias (752); os idosos com mais de 60 anos de idade (43.349); os portadores de doenças crônicas não infecciosas (5.693), além de detentos do sistema carcerário e funcionários do sistema prisional e outras condições clínicas especiais, a exemplo de hipertensão, diabetes, doenças cardíacas e respiratórias.
A vacina será oferecida nas Unidades Básicas de Saúde e em locais como hospitais, abrigos e presídios.  O público alvo deverá levar o cartão de vacinação e uma recomendação médica para receber a vacina. A vacina contra a gripe é trivalente, prevenindo contra três tipos do vírus: H1N1, H3N2 e B.

As pessoas que apresentaram problemas após a receber a imunização em anos anteriores devem evitar passar pelo procedimento, assim como aquelas que têm histórico de alergia a ovo de galinha, em função de a vacina ser desenvolvida por meio deste componente.  Algumas reações como vermelhidão, dor e enrijecimento do local da injeção e até febre são consideradas normais e podem durar até 48 horas.  No dia 9, que é em um sábado, as UBS abrirão as portas para aplicar as vacinas e a Secretaria de Saúde vai realizar uma ação volante no Centro da cidade.
De acordo com a Coordenadora de Imunização do município, Miralva Cruz, o objetivo dessa campanha é reduzir as complicações, as internações e a mortalidade causadas pelo vírus da Influenza para esse público alvo.  “Os grupos mais vulneráveis de todos esses são as crianças e os idosos que devem, inevitavelmente, passar pela vacinação”, disse.

Segundo o Ministério da Saúde, em 2014 em todo o país, 63,7% dos óbitos por Influenza (207 das 326 mortes) possuíam pelo menos um fator de risco, com destaque para os óbitos de adultos de 60 anos ou mais (28,6%) e para indivíduos com cardiopatias crônicas (19,1%).
A maioria, 226 pessoas das 326 mortas (69,5%), fez uso do antiviral, porém com tempo avançado após a descoberta dos primeiros sintomas, não sendo mais possível reverter os seus efeitos. Em Campina Grande em 2014 mais de 2.500 pessoas receberam tratamento por causa da gripe.
PMCG

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^