HOME_______________________________________________

Luiz Couto se associa à CNBB e repudia violência em manifestações

O deputado federal paraibano Luiz Couto (PT) registrou sua concordância com a carta emitida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com o Ministério Público Federal e Instituto dos Advogados do Brasil (IAB), solicitando a busca permanente de soluções pacíficas e repudiando qualquer forma de violência na sociedade.
A referência foi feita especialmente por causa das manifestações que têm sido organizadas para defender o governo e também para criticar a gestão Dilma Rousseff.
“Está na Declaração Universal dos Direitos Humanos e é importante que se lembre, sempre, que manifestações de ódio e intolerância, seja religiosa ou política são crime. O crime de ódio é uma forma de violência direcionada a um determinado grupo social com características específicas.
O crime de ódio é mais do que um crime individual, é um delito que atenta contra a dignidade humana e prejudica toda a sociedade e as relações fraternais que nela deveriam prevalecer. Ele produz efeito não apenas nas vítimas, mas em todo o grupo a que elas pertencem. Assim sendo, podemos classificá-lo como um crime coletivo de extrema gravidade”, disse Luiz Couto.
Para o deputado paraibano, o apelo feito pelas autoridades eclesiásticas e públicas vem em boa hora porque o país precisa ser reconhecido como pacífico e não enraizado em ódio e intolerância.
“Independente do grupo social ou político, todo ser humano tem o direito ao tratamento digno e imparcial. A Constituição Federal do Brasil afirma como objetivo fundamental do país a promoção do bem-estar de todas as pessoas, sem discriminações. Parabenizo, por fim, a Conferência Nacional dos Bispos, ao Ministério Público Federal e ao Instituto dos Advogados do Brasil (IAB), pela iniciativa pacifica de solucionar os perigos do ódio e da intolerância”, resumiu Luiz Couto.
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^