O Rio São Francisco e os seus números

rio-sao-francisco408Rio da integração nacional, o São Francisco, descoberto em 1502, tem esse título por ser o caminho de ligação do Sudeste e do Centro-Oeste com o Nordeste. Desde as suas nascentes, na Serra da Canastra, em Minas Gerais, até sua foz, na divisa de Sergipe e Alagoas, ele percorre 2.700 quilômetros.

Ao longo desse percurso, que banha cinco Estados, o Rio se divide em quatro trechos: o Alto São Francisco, que vai de suas cabeceiras até Pirapora, em Minas Gerais; o Médio, de Pirapora, onde começa o trecho navegável, até Remanso, na Bahia; o Submédio, de Remanso até Paulo Afonso, também na Bahia; e o Baixo, de Paulo Afonso até a foz.

O São Francisco recebe água de 168 afluentes, dos quais 99 são perenes, 90 estão na sua margem direita e 78 na esquerda. A produção de água de sua Bacia concentra-se nos cerrados do Brasil Central e em Minas Gerais, e a grande variação do porte dos seus afluentes é consequência das diferenças climáticas entre as regiões drenadas.

O Velho Chico – como carinhosamente o rio também é chamado – banha os Estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. Sua Bacia hidrográafica também envolve parte do Estado de Goiás e o Distrito Federal.

Os índices pluviais da Bacia do São Francisco variam entre sua nascente e sua foz. A pluviometria média vai de 1.900 milímetros na área da Serra da Canastra a 350 milímetros no Semiárido Nordestino. Por sua vez, os índices relativos à evaporação mudam inversamente e crescem de acordo com a distância das nascentes: vão de 500 milímetros anuais, na cabeceira, a 2.200 milímetros anuais em Petrolina (PE).

Embora o maior volume de água do Rio seja ofertado pelos cerrados do Brasil Central e pelo Estado de Minas Gerais, é a represa de Sobradinho que garante a regularidade de vazão do São Francisco, mesmo durante a estação seca, de vai de maio a outubro. Essa barragem, que é citada como o pulmão do Rio, foi planejada para garantir o fluxo de água regular e contínuo à geração de energia elétrica da cascata de usinas operadas pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) – Paulo Afonso, Itaparica, Moxotó, Xingó e Sobradinho. É assim que ela opera.

Depois de movimentarem os gigantescos geradores daquelas cinco hidrelétricas, as águas do São Francisco correm para o mar. Atualmente, 95% do volume médio liberado pela barragem de Sobradinho – 1.850 metros cúbicos por segundo – são despejados na foz e apenas 5% são consumidos no Vale. Nos anos chuvosos, a vazão de Sobradinho chega a ultrapassar 15 mil metros cúbicos por segundo, e todo esse excedente também vai para o mar.

A irrigação no Vale do São Francisco, especialmente no semiárido, é uma atividade social e econômica dinâmica, geradora de emprego e renda na região e de divisas para o País. A produção de frutas é exportada para os Estados Unidos e Europa. A área irrigada poderá ser expandida para até 800 mil hectares, nos próximos anos, o que será possível pela participação crescente da iniciativa privada.

O Programa de Revitalização do São Francisco, cujas ações já se iniciaram, contempla, em curto prazo, a melhoria da navegação no Rio, providência que permitirá a otimização do transporte de grãos (soja, algodão e milho, essencialmente) do oeste da Bahia para o porto de Juazeiro (BA) e de lá por ferrovia para os principais portos nordestinos.

Os números do Rio

Extensão: 2.700 quilômetros, desde a Serra da Canastra, no município mineiro de São Roque de Minas, onde nasce, até a sua foz, entre os Estados de Sergipe e Alagoas.

Área da Bacia: 634 mil quilômetros quadrados.

O Rio São Francisco banha  cinco Estados: Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, mas sua Bacia alcança também Goiás e o Distrito Federal

A Bacia do Rio abrange 504 de municípios, ou 9% do total de municípios do País. Destes, 48,2% estão na Bahia, 36,8% em Minas Gerais, 10,9% em Pernambuco, 2,2% em Alagoas, 1,2% em Sergipe, 0,5% em Goiás e 0,2% no Distrito Federal.

Mais de 18 milhões de pessoas (Censo de 2010) habitam a área da Bacia do São Francisco.

Consumo atual de água da Bacia do Rio São Francisco: 91 m³/s.

Vazão:

  • Firme na foz (garantia de 100%): 1.850 m³/s;
  • Média na foz: 2.700 m³/s;
  • Disponibilizada para consumos variados: 360 m³/s;
  • Mínima fixada após Sobradinho: 1.300 m³/s;
  • Firme para a integração das bacias: 26 m³/s (1,4% de 1.850 m³/s).

Os quatro trechos do Rio São Francisco

Alto São Francisco: das nascentes até a cidade de Pirapora (MG), com 100.076 quilômetros quadrados, ou 16% da área da Bacia, e 702 quilômetros de extensão. Sua população é de 6,247 milhões de habitantes.

Médio São Francisco: de Pirapora (MG) até Remanso (BA) com 402.531 quilômetros quadrados, ou 53% da área da Bacia, e 1.230 quilômetros de extensão. Sua população é de 3,232 milhões de habitantes.

Submédio São Francisco: de Remanso (BA) até Paulo Afonso (BA), com 110.446 quilômetros quadrados, ou 17% da área da Bacia, e 440 quilômetros de extensão. Sua população é de 1,944 miulhões de habitantes.

Baixo São Francisco: de Paulo Afonso (BA) até a foz, entre Sergipe e Alagoas, com 25.523 quilômetros quadrados, ou 4% da área da Bacia, e 214 quilômetros de extensão. Sua população é de 1,373 milhões de habitantes.
– Integração Nacional

Print Friendly, PDF & Email


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^