DestaquesNordeste

Cagepa se compromete regularizar o abastecimento de água

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) irá apresentar ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) uma proposta para resolver o problema da falta de abastecimento de água nos municípios de Itatuba, Ingá e Juarez Távora e na Comunidade Zumbi (distrito do município de Alagoa Grande). As populações dessas quatro localidades da Região do Brejo paraibano vêm sofrendo com a crise hídrica provocada pelo baixo nível das águas da Barragem de Acauã.

O diretor de Operação e Manutenção da Cagepa, José Mota Victor, também se comprometeu em apresentar nesse mesmo prazo de tempo um calendário de racionamento de água para essas localidades. “Vou pessoalmente a essas cidades verificar a situação e vamos arranjar uma forma de resolver o problema no que for possível. Vamos apresentar um calendário de racionamento capaz de ser cumprido e divulgado à população”, prometeu o diretor. “Vamos apresentar um relatório completo dessas quatro localidades e vai ser feito o racionamento”.

A garantia de resolver o problema de abastecimento d’água foi dada pela Cagepa na tarde desta quinta-feira (27) durante audiência pública realizada pela promotora de Justiça de Ingá, Cláudia Cabral Cavalcante, que também coordena o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do Meio Ambiente e da defesa dos Bens de Valor Artístico, estético, Histórico, Turístico, Urbanístico e Paisagístico (Caop do Meio Ambiente) do MPPB.

A audiência ocorreu na Sala de Sessões do Ministério Público, em João Pessoa, com a participação do promotor de Justiça de Alagoa Grande, João Benjamim Delgado Neto, de representantes da Cagepa, da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) e de vereadores e prefeitos dos municípios envolvidos.

“Fizemos esta audiência pública porque por duas vezes firmamos um acordo e o racionamento nessa região não foi cumprido pela Cagepa. A população está sofrendo e a Cagepa tem que garantir o abastecimento de água nessas localidades”, explicou a promotora Cláudia Cabral. “O calendário de racionamento que foi estabelecido em Ingá, por exemplo.
MP

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios