HOME_______________________________________________

Confirmada a candidatura de Veneziano pelo PMDB

A reunião da executiva estadual do PMDB nesta sexta-feira (11) ratificou o nome ex-prefeito Veneziano Vital como pré-candidato ao Governo do Estado, agendou novos encontros do Pensando a Paraíba e também bateu o martelo sobre dar às outras agremiações, a exemplo do PT, a liberdade para decidir sobre qual vaga ocupar, a  vice ou a do Senado na chapa majoritária. Presentes à reunião, o presidente José Maranhão, o pré-candidato ao Governo, Veneziano Vital, os deputados federais Hugo Mota e Manoel Júnior, os deputados estaduais Raniery Paulino, Gervásio Maia, Marcio Roberto e Trocolli Junior, além do ex-prefeito de Patos, Nabor Wanderley, o ex-governador Roberto Paulino, o tesoureiro Antonio Souza da Silva, entre outras lideranças da legenda.

Na reunião, os filiados da legenda também ratificaram o compromisso de participar de todos os atos do partido em prol da candidatura de Veneziano ao Governo do Estado, reforçando a unidade em torno do projeto político da legenda.

O presidente da legenda, José Maranhão (PMDB) disse que, mesmo despontando bem nas pesquisas de intenção de voto, decidiu abrir mão da postulação em prol da participação de outras legendas na chapa.

“Abri mão da candidatura do senador para facilitar essa composição com as outras siglas. Minha candidatura a deputado federal é definitiva”, disse o ex-governador.

Ainda conforme Maranhão, em nenhum momento o PMDB impôs qual cargo o PT ou outra legenda ocuparia na chapa.

“Nós não podemos dizer como é que o PT ou outro partido vai participar da chapa majoritária, eles terão total liberdade para decidir caso marchem conosco já no primeiro turno das eleições”, explicou.

CHAPA ECLÉTICA

O pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado e ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo, anunciou, após a reunião, que as duas vagas da chapa, tanto a vice, quanto a senador, serão destinadas aos partidos aliados. “Nossa chapa será eclética, com três partidos. Queremos agregar e somar forças, por isso nos comprometemos em formar uma chapa que contemple também outras agremiações”, falou.

Ele fez questão de esclarecer que as informações em torno da possibilidade do ex-governador José Maranhão disputar o Senado, “são meros factóides criados para desestabilizar a cúpula peemedebista”.

“Maranhão foi taxativo em relação a disputar um mandato na Câmara Federal. Ele decidiu isso desde o ano passado e qualquer informação contrária é apenas uma tentativa de desestabilizar o PMDB e afastar os partidos aliados”, disse.

Na reunião, ficou decidido que os próximos encontros do PMDB serão realizados no Cariri, Pedras de Fogo, João Pessoa e Campina Grande.

CONSELHO DE ÉTICA

Antes da reunião na sede do PMDB, o deputado Gervásio Maia disse que vai acionar o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa da Paraíba para que apure as declarações do deputado Anísio Maia (PT), que acusou parlamentares da bancada oposicionista de fugirem de votações importantes na AL e de negociarem com o governador Ricardo Coutinho.

Anísio Maia disse que integrantes da bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba articularam sua saída da liderança na Casa. Anísio entregou o posto na última quarta-feira (09), alegando estar sofrendo pressão para mudar seu comportamento e até silenciar sobre determinados assuntos. “Alguns deputados estavam querendo tutelar a minha fala, o que eu podia e não podia falar”, afirmou. Segundo ele, “são deputados que de manhã estão na Assembleia fazendo um discurso e à tarde estão negociando com o governador”

Gervásio quer que Anísio Maia prove que ele tenha sido pressionado pela bancada de oposição para mudar de comportamento e silenciar sobre determinados assuntos, como a construção de um shopping em Intermares e questões relativas ao PMDB e sua participação no processo eleitoral.

Gervásio Filho afirmou que se sentiu atingido pelas declarações de Anísio e que irá tomar as providências cabíveis contra o petista. Disse que não aceita as insinuações de jogo duplo e de que o seu partido deve tomar posição sobre o assunto. “Meu comportamento na ALPB de assiduidade e de posicionamento responde a tudo isso”, comentou.

Gervásio Filho lembrou que a bancada de oposição mudou, com acréscimo de parlamentares, e os novos integrantes querem o rodízio. “Eu não tenho o menor interesse em ser líder da oposição. Já fui líder e não quero mais”, sustentou.

O deputado peemedebista estranhou que um parlamentar do PT estivesse fomentando o distanciamento com o PMDB. “No momento em que as oposições não se entendem, quem ganha com isso são os candidatos de Aécio Neves e de Eduardo Campos. É uma pena que o deputado Anísio aja dessa forma. Sou muito precavido e vou escutar as entrevistas que ele concedeu, antes de tomar qualquer atitude”, avisou.
PMDB

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^