HOME_______________________________________________

Psicólogas da ALPB participam de capacitação para atender vítimas de violência

As 14 psicólogas da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) participam, nesta quarta-feira (13), de uma capacitação oferecida pela Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH) e que ocorre no Espaço Cultural.

A formação faz parte do Projeto Cuidando de Quem Cuida, fruto de uma parceria entre a Casa de Epitácio Pessoa e o Governo do Estado através do Acordo de Cooperação Técnica 01/2016, que tem por objetivo auxiliar e acompanhar os profissionais que atuam nos serviços de atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e sexual  e também o público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), que sofre violações de direitos.

A diretora da Divisão de Psicologia da Assembleia, Durvalina Rodrigues, considera o treinamento um momento de suma importância, pois as profissionais de psicologia vão lidar com um universo extremamente diferenciado, que são as mulheres vítimas de violência e o público LGBT. “A equipe de psicologia está equipada dentro da esfera da psicologia, mas é importante a equipe da técnica da secretaria vir dar o suporte para nós compreendermos bem o universo que vamos abarcar”, explicou Durvalina.

Para a gerente de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, Joyce Borges, a capacitação é importante porque as profissionais que trabalham com essa temática adquirem uma carga muito grande, porque lidam com violência e com cerceamento de direitos.

“O Projeto Cuidando de quem Cuida vai atender entre 30 e 40 profissionais que trabalham na Casa Abrigo Ariane Thaís e O Centro de Referência da Mulher Fátima Lopes, que prestam serviços às mulheres com risco iminente de morte, além do Centro de Referência LGBT” comentou Joyce Borges .

Para a psicóloga Ana Martins, do DPSI da Assembleia, o curso é de extrema importância. “A divisão ao receber essa capacitação amplia os nossos serviços de atendimento a essa população e, para nós, psicólogas, é uma oportunidade bastante valiosa para nos capacitarmos para o atendimento clinico psicológico a essa população que sofre violência sexual e doméstica”, concluiu.
ALPB

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Veja online a situação da Pandemia

^ Ir Para Topo ^